Síndrome Vestibular em Cães e Gatos

Síndrome Vestibular em Cães e Gatos

A síndrome vestibular é, certamente, um distúrbio neurológico comum na Medicina Veterinária, de fato, é uma condição frequentemente observada em cães e gatos.

Trata-se do conjunto de sinais clínicos associados a uma doença do sistema vestibular, cuja função principal é a manutenção do equilíbrio juntamente com os sistemas gerais proprioceptivos e visuais.

Funções do sistema vestibular:sindrome vestibular

O sistema vestibular tem como principal função transmitir a informação do ouvido interno ao cérebro. O equilíbrio depende, portanto, do bom funcionamento desse sistema. Além do ouvido interno, o sistema vestibular está interligado aos olhos. É por isso que quando movemos a cabeça os olhos também acompanham esse movimento.

Dessa forma, as afecções do sistema vestibular resultam em alterações posturais da cabeça e do corpo, descoordenação motora e ataxia, além de alterações nos movimentos oculares.

Sistema Vestibular

O sistema vestibular é constituído por dois componentes funcionais: o periférico e o central. O primeiro envolve receptores periféricos na orelha interna e a porção vestibular do VIII par de nervos cranianos. O segundo, entretanto, compreende os núcleos e tratos do tronco cerebral.

Assim, a síndrome vestibular pode se apresentar de duas formas: periférica ou central. Sua diferenciação clínica é muito importante para definição de um diagnóstico e, portanto, um plano terapêutico correto.

De modo geral, o protocolo terapêutico e o prognóstico serão definidos de acordo com a etiologia da disfunção.

Etiologia:

A Síndrome Vestibular Periférica, que é a forma mais comum, pode ser provocada por diversos distúrbios:

  • Infecções do ouvido (otite média e interna)
  • Ototoxicidade, ou seja, toxicidade provocada por substâncias aplicadas no ouvido (por exemplo, por estreptomicina ou gentamicina);
  • Fatores genéticos;
  • Idiopática, ou seja, sem causa definida. Esta condição normalmente é encontrada nos animais geriátricos.

As afecções mais comuns que causam Síndrome Vestibular Central são:

  • Neoplasias primárias do Sistema Nervoso ou metastáticas,
  • Infecção e/ou inflamação do sistema nervoso central;
  • Traumatismo;
  • Administração de determinados medicamentos (corticóides, diuréticos, fenobarbital, metronidazol);
  • Vascular (hemorragias)
  • Deficiência de Tiamina (Vitamina B1) – um problema especialmente para felinos já que trata-se de um elemento essencial para o bom funcionamento no sistema nervoso destes. A deficiência pode ser provocada principalmente por dois fatores:
    • Alimentação desbalanceada;
    • Consumo excessivo de peixe cru, já que contém tiaminase, enzima que consome a tiamina. 

Diagnóstico

O diagnóstico para esta síndrome deve incluir histórico detalhado do paciente, exames físicos e neurológicos, perfis químicos sanguíneos e da tireoide, exame ótico e raio x.

Principais sinais clínicos da Síndrome Vestibular.

Nina Simone, SRD, 4 meses, com head tilt.

Quando acometido pela síndrome vestibular, o animal pode apresentar os seguintes sintomas:

  • Ataxia;
  • Perda de equilíbrio;
  • Andar em círculos;
  • Head tilt (inclinação da cabeça), normalmente no mesmo lado da lesão;
  • Nistagmo, ou seja, movimentos involuntários dos olhos.
  • Estrabismo
  • Náusea

A Síndrome Vestibular na Medicina Tradicional Chinesa

É importante esclarecer, antes de mais nada, que a acupuntura deve ser usada como complemento do tratamento, para amenizar os sintomas e reduzir o tempo de recuperação do paciente. Portanto, não substitui o tratamento convencional!

Primeiramente, o diagnóstico correto deve ser realizado e, posteriormente tratado com a medicina ocidental. A acupuntura, de fato, não tem o poder de curar, por exemplo, uma neoplasia ou infecção, caso seja o fator causador da síndrome.

A acupuntura é, sem dúvida, de grande valia no tratamento dos sintomas da Síndrome Vestibular. De fato, ajuda a tranquilizar o animal, a recuperar o equilíbrio mais rapidamente e proporcionar conforto.

Na Medicina Tradicional Chinesa, essa síndrome é classificada como um distúrbio de Vento-Interno e as principais causas são:

4 Cavaleiros – Pontos para tratamento de Síndrome Vestibular

– Deficiência de Qi do Baço (otites crônicas)

_ Estagnação de Xue (vascular, neoplasia, traumas);

– Acúmulo de Umidade-Calor

– Invasão de Vento-Calor (Cinomose, PIF, toxoplasmose, otite aguda)

– Deficiência de Yin do Rim e do Fígado

– Deficiência de Xue

– Deficiência de Jing (patologia congênita)

O tratamento, na medicina tradicional chinesa, envolve, portanto, o fortalecimento do Qi do Baço, dispersão de Vento e dos Patógenos além da tonificação do Shen do Rim. Além disso, muitos terapeutas optam por associar o tratamento com fitoterapia chinesa.

Caso Clínico

Jully é um cachorro sem raça definida, de porte médio, idoso (14 anos) que apresentou três episódios de Síndrome Vestibular em poucos meses. Após o último episódio, foi encaminhado para acupuntura. Na primeira consulta, apresentava nistagmo, falta de equilíbrio, head tilt.

Os vídeos abaixo foram realizados logo após a primeira e segunda aplicação.

Observação final.

Enfim, é de extrema importância ter o diagnóstico correto da Síndrome Vestibular, já que pode ser provocada por diversas patologias como neoplasias, hipotiroidismo, lesão traumática, otite.

Caso perceba que seu animal de estimação está apresentando um dos sintomas descritos no artigo, leve-o ao veterinário de confiança assim que possível. De fato, a doença causadora da Síndrome deve ser identificada e tratada de forma integrada à medicina ocidental, ou seja, com medicamentos específicos e, caso necessário, com cirurgia.

Todavia, a acupuntura e a fitoterapia chinesa ajudam a acelerar a melhora do quadro e proporcionar, portanto, mais conforto ao paciente.

 

Referências Bibliográficas:

Feitosa, F. Semiologia Veterinária- A arte de diagnóstico.  São Paulo. Roca, 2004.

Bichard, S. e Sherding, R.G. – Manual Saunders – Clinica de Pequenos Animais. São Paulo. Roca, 2008

Schoen, A. – Acupuntura Veterinária – Da Arte Antiga à Medicina Moderna. Segunda Edição. Roca, 2006

Rossmeisl JH Jr. – Vestibular disease in dogs and cats. – Vet Clin North Am Small Anim Pract. 2010 Jan; 40(1):81-100. doi: 10.1016/j.cvsm.2009.09.007.

Sites:

Affinity Vets

Karla Pinto Vet

Vestibular Disorders Association. Vestibular Disease in Dogs and Cats.  

 

 

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *